Câmara de Bayeux acata denúncia que pode resultar na cassação de Berg Lima

Presidente da Casa, Mauri Batista (Noquinha do PSL), convocou uma nova sessão extraordinária para esta quarta-feira

Gestão | Em 17/07/17 às 18h21, atualizado em 17/07/17 às 18h28 | Por Redação, com Adriana Rodrigues (Jornal Correio da Paraíba)
Divulgação
Câmara de Bayeux acata denúncia contra Berg Lima

A Câmara Municipal de Bayeux aprovou nesta segunda-feira (17), por unanimidade, a denúncia formulada pelo vereador Adriano Martins (PMDB), líder da oposição, contra o prefeito afastado Berg Lima (Podemos). Com a decisão, que foi tomada em sessão extraordinária, com galerias lotadas e protestos em frente ao Legislativo, foi instituída uma comissão processante para apurar a denúncia, que pode resultar na cassação do gestor. Comente no fim do texto.

Leia: Processo de cassação de Berg pode durar até 90 dias, diz presidente da Câmara de Bayeux

Dos 17 vereadores que integram a Casa, 16 votaram pelo prosseguimento do pedido de cassação. O presidente só teria direito a voto em caso de empate. O autor da denúncia também não participou da votação e foi substituído pelo suplente Tenente Ricardo (PV).

Por meio de um sorteio entre os vereadores aptos a integrar a comissão, foram escolhidos os vereadores Roni Alencar (Podemos) – como presidente -, José Eraldo Barbosa Cunha, o Lico (PSB) – como relator – e José Figueiredo Martins neto, o netinho (PSD), como membro. Eles terão o prazo máximo de 90 dias para dar o parecer sobre as denúncias e já iniciaram os trabalhos. Caso o parecer seja favorável, o plenário decidirá o futuro do gestor.

O presidente da Casa, Mauri Batista (Noquinha do PSL), convocou uma nova sessão extraordinária para esta quarta-feira (19), às 15h, para aprovar a ata da sessão realizada nesta segunda. Segundo ele, sem a aprovação da ata, os trabalhos da comissão não terão validade. O presidente disse ainda, que prevaleceu o processo democrático para apreciação da denúncia, que cada vereador teve direto de expressar seu voto livremente e que o prefeito afastado denunciado terá direito a ampla defesa.

Leia mais notícias em portalcorreio.com.br, siga nossas páginas no Facebook, no Twitter e no Instagram e veja nossos vídeos no Youtube. Você também pode enviar informações à Redação do Portal Correio pelo WhatsApp (83) 9 9130-5078.

Atenção

Fechar